quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Estruturas de Mercado - Monopólio, Oligopólio, oligopsônio...Truste, cartel, fusão, cisão...



      Estruturas de Mercado

     Melhorar e ampliar técnicas de gestão, administrativa e comercial, requer aplicação no estudo das peculiaridades do mercado: concentração de compradores (ofertantes), de consumidores (demandantes), de grupos/entidades que manipulam preços, produção primária, produtos acabados, serviços, etc...

·        Conceito

     Nomenclaturas e significados das principais Estruturas de Mercado (Livre Mercado). Do grego:
     -MONO     à  Um
     -DUO        à  Dois
     -OLIGOS  à   “poucos”.
     -POLENS  à  “vender”
     -PSONIO  à   “compra”

·        Concorrência Perfeita

     Concorrência perfeita corresponde à situação de um mercado em que há grande número de ofertantes/vendedores de um determinado bem ou serviço e um grande número de compradores/consumidores, onde se utilizam diferentes instrumentos de negociação, tais como: preços, qualidade dos produtos, serviços pós-venda, etc.
     Ex. Mercado do Café, açúcar, petróleo, etc.

·        Concorrência monopolística 

     É situação de mercado onde há grande número de demandantes e ofertantes, estes com produtos diferentes, porém com substitutos próximos, passíveis de sofrerem concorrência. Observe-se que, embora haja um grande número de empresas ofertantes, com potencial de concorrência de seus produtos entre si, há, porém, diferenciais nos preços e nos produtos que o deixam “únicos”. Isto ocorre em termos de preço, embalagem, formato, um “vale-brinde”, ou mesmo um serviço pós-venda mais refinado.
     Este tipo de concorrência, imperfeita, pode ser visto com mais frequência em lojas ou estabelecimentos com variedade de produtos com características próximas entre si. É o caso de supermercados, lojas de departamentos (roupas, calçados, bolsas), postos de combustíveis (lanchonete, lava-rápido, loja de conveniências, caixas-eletrônicos). Neste caso, o estabelecimento passa a deter a preferência do consumidor em função dos “serviços” agregados.
     Ex1. Concorrência monopolística sob o aspecto de um produto:
     Televisor de LCD de 48”, com wirelles, pen-drive, digital. Quando do lançamento pelo fabricante, esse produto passa a ser único, com uma opções tecnolólicas que os concorrentes não têm. Assim, por ser único no mercado, ele é uma espécie de “monopólio”. Os clientes adquirem esse produto pelas vantagens tecnológicas e status social – “Bens de Veblen”. Logo, a concorrência monopolística perdurará até outro fabricante produzir um televisor similar.
     Ex2. Concorrência monopolística de um estabelecimento
     Há uma propaganda na TV, onde um caminhoneiro, ao volante, pergunta a um senhor sentado numa cadeira de balanço “onde fica o posto de combustível mais próximo”. O senhor responde que é “ali, no posto Ipiranga”. Pergunta em seguida onde pode comprar pneu, e a resposta é a mesma. Ao final ele completa perguntando “vocês fazem tudo no posto Ipiranga”. Ao que o senhor responde, “não sei, pergunta lá no posto Ipiranga”. Note-se o viés monopolístico da propaganda. Todo o serviço local é feito no posto, quer seja combustível, supermercado, caixas eletrônicos. Essa é uma concorrência monopolística.
     Ex3.Concorrência monopolística sobre o aspecto das Relações Trabalhistas (Humanas)
     Com a progressiva divisão do trabalho (como preconizou Adam Smith em sua obra “A Riqueza das nações”), os trabalhadores, de todas as áreas, passaram a se especializar em suas funções. Medicina, química, eletrônica, robótica, construção civil, etc. Com essa especialização surgiu a figura do “profissional único” num determinado trabalho. Quando, por exemplo, fala-se em cirurgia cardíaca de alto nível, fala-se em Adib Jatene; quando fala-se em futebol, fala-se em Messi; quando fala-se em consertar a lataria de um carro amassado sem lixar ou pintar, fala-se no “martelinho de ouro”. Essa “especialização”, figura “única” na função, acaba por gerar uma demanda de clientes muito maior que a oferta de horas de trabalho que sua mão-de-obra pode propiciar. Como não há outro profissional com a mesma qualificação, tem-se, aí, uma concorrência monopolística.

·        Monopólio

     O Monopólio é um caso extremo de concorrência imperfeita em que um único vendedor tem o controle total da oferta (produção) de determinado produto ou serviço. Numa situação deste tipo, a falta de concorrentes faz com que os preços praticados sejam superiores aos preços de mercado que ocorreriam numa situação com concorrência. Outrossim, faz com que existam poucos incentivos no sentido de melhorar a qualidade e a inovação, criando assim ineficiências de mercado que muitos países tentam evitar através de leis antimonopólio.
    Ex. Monopólio Estatal. Correios e Telégrafos. O mercado de fornecimento de energia elétrica é monopolista, pois embora haja mais de um produtor, este é monopolista em sua região. (Ex: Light no RJ, Eletropaulo em SP).

·        Duopólio 

    Situação de mercado em que há somente dois vendedores de uma mercadoria ou serviço. Nesta situação os preços praticamente são “tabelados” entre os dois, não permitindo outras opções ao consumidor.
    Ex. Em certo momento, o duopólio da aviação entre Tam e Gol. A perspectiva de fusão entre os supermercados de varejo Carrefour e Pão de Açúcar, formando o “Carrepão”. Em pequenas cidades poderia haver o Monopólio; em médias e grandes cidades o duopólio com o grupo Walmart.

·        Oligopólio

     Situação de mercado em que a oferta é controlada por um pequeno número de ofertantes (produtores), e em que a competição tem por base, não as variações de preços, mas a propaganda e as diferenças de qualidade e tecnologia.
    Ex. No Brasil pode-se citar a concentração financeira, formada por grandes bancos, e a indústria automobilística, formada por cinco firmas: General Motors, Ford, Fiat, Peugeot, Honda que atuam em plena liberdade na dominação do mercado, visto que nenhuma firma local que seja potente ameaça este poderio. Outro exemplo são as operadoras de telefonia celular (Oi, Vivo, Claro, Tim)

·        Monopsônio

     Estrutura de mercado caracterizada por um único comprador de bens e serviços, e diversos vendedores. Em termos de preço, o comprador dita as regras.
     Ex. Normalmente é representado por empresas Estatais (Municipais, estaduais e federais). Nas obras do metrô, contratação de equipamentos de perfuração do solo.

·        Duopsônio

     Inversamente ao Duopólio, Duopsônio é uma estrutura de mercado onde há somente dois compradores de bens ou serviços, para diversos vendedores.
     Ex. Na cidade de Santa Cruz do Sul (RS) as empresas Alliance One Brasil Exportadora de Tabacos Ltda. e a Universal Leaf Tabacos Ltda. compram diretamente tabaco em folha de aproximadamente 17 mil produtores.

·        Oligopsônio

     Inversamente ao Oligopólio, o Oligopsônio é uma estrutura de mercado em que o número de compradores é pequeno, contra o número de fornecedores que é grande.
     Exemplo: em cidades do interior, produtoras de leite, existem duas ou três empresas de laticínios que adquirem a maior parte do leite dos inúmeros produtores rurais locais.

·        Monopólio Bilateral

     Situação de mercado interessante, onde temos a figura de um único vendedor (ofertante monopolista) e um único comprador (demandante monopsonista).
     Ex. A Embraer fábrica os aviões de guerra “Super-Tucano”. O governo brasileiro compra esses aviões. Tem-se, assim, um monopólio bilateral: a Embraer como monopolista na fabricação, o Governo como monopsonista na aquisição.

·        Truste

    (Trust, do inglês, “confiança”). Combinação de firmas comerciais ou industriais (holding) sob a direção de um conselho ou junta central, com o fim de diminuir as despesas, regular a produção, preços, eliminar a competição e dominar o mercado.
    Ex. Tabela de honorários utilizada pelos médicos da  Associação Médica Brasileira (AMB), condenada pelo CADE (Conselho de Administração da Defesa Econômica).¹
     ¹Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Truste

·        Cartel de Preços
 
     Reunião, ou sindicato de empresas produtoras, as quais, embora conservem a autonomia interna, estabelecem monopólio, distribuindo entre si os mercados e determinando os preços. Normalmente procuram reduzir, limitar ou eliminar a concorrência.
     Ex. -Internacional: OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo).
        -Brasil: Em estradas federais (nordeste do Brasil) o litro da gasolina é “tabelado” em todos os postos nesta mesma estrada, e mais caros que em outras cidades do estado.

·        Pool

     União temporária de empresas para explorar um negócio com o objetivo de reduzir custos e fins especulativos. 
     Ex. Copa do mundo. Transmissão simultânea pela Rede Globo & Sportv, Bandeirantes, etc.

·        Dumping

     Prática comercial que consiste em uma ou mais empresas de um país venderem seus produtos por preços extraordinariamente abaixo de seu valor justo para outro país (preço que geralmente se considera menor do que o que se cobra pelo produto dentro do país exportador), por um tempo, visando prejudicar e eliminar os fabricantes de produtos similares concorrentes no local, passando então a dominar o mercado e impondo preços altos.
    Ex¹. “O bloco formado por 27 países europeus alega que os norte-americanos importam biocombustível sul-americano, mais barato, misturam com a sua produção, recolhem subsídios e revendem no mercado europeu com uma ampla margem de dumping (preço abaixo do custo).”
     ¹Site:http://www.biodieselbr.com/noticias/em-foco/r1-europa-acusa-eua-dumping-biodiesel-brasileiro-25-02-09.htm

·        Fusão
  
     A fusão é a operação pela qual se unem duas ou mais sociedades para formar sociedade nova, que lhes sucederá em todos os direitos e obrigações (Lei das S.A. - Lei nº 6.404, de 1976, art. 228; Código Civil - Lei nº10.406, de 2002, art. 1119). Com a fusão desaparecem todas as sociedades anteriores para dar lugar a uma só, na qual todas elas se fundem, extinguindo-se todas as pessoas jurídicas existentes, surgindo outra em seu lugar. A sociedade que surge assumirá todas as obrigações ativas e passivas das sociedades fusionadas.¹
     Ex. 1.Fusão das empresas Sadia e Perdigão, cria a empresa BRF-Brasil Foods.
           2.Fusão entre Casas Bahia e Pão de Açucar.
           3.Fusão entre o Itaú e o Unibanco
         4.Fusão da Porsche com a também alemã Volkswagen, que já detinha a maior parte das ações da fabricante de carros esportivos e de alto luxo.¹
           ¹(http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/economes/2009/05/07/203117-entenda-o-que-e-a-fusao-de-empresas

·        Incorporação

     A incorporação é a operação pela qual uma ou mais sociedades são absorvidas por outra, que lhes sucede em todos os direitos e obrigações (Lei das S.A. - Lei nº 6.404, de 1976, art. 227; Código Civil - Lei nº 10.406, de 2002, art. 1116). Desaparecem as sociedades incorporadas, permanecendo, porém, com a sua natureza jurídica inalterada, a sociedade incorporadora.²
     Ex. Banco Banespa é incorporado pelo Santander o qual adota a marca “SantanderBanespa”, e no exterior a aquisição da Crysler, dos Estados Unidos, a qual foi incorporada pela Daimler Benz, da Alemanha, que passou a se denominar “DaimlerCrysler”
Fonte:http://www.tomislav.com.br/sala_de_aula/contabilidade_avancada.php?pg=contabilidade_avancada&detalhe=&id=9

·        Cisão

     A cisão é a operação pela qual a sociedade transfere todo ou somente uma parcela do seu patrimônio para uma ou mais sociedades, constituídas para esse fim ou já existentes, extinguindo-se a sociedade cindida - se houver versão de todo o seu patrimônio - ou dividindo-se o seu capital - se parcial a versão (Lei das S.A. - Lei nº 6.404, de 1976, art. 229, com as alterações da Lei nº 9.457, de 1997).³
     Ex. Cisão da Varig S/A. formando as empresas Varig - Varig Participações em Serviços Complementares (VPSC) e Varig Participações em Transportes Aéreos (VPTA)
     Fonte: http://www.estadao.com.br/arquivo/economia/2001/not20010222p11196.htm
¹-²-³Fonte:http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/dipj/2005/pergresp2005/pr212a231.htm

     Inácio Dantas

     Temas relacionados (Líder, o coração da empresa):

     Temas complementares (Resolvendo problemas):

     Temas afins ("apagando incêndios"):


Um comentário: