domingo, 15 de julho de 2018

A cada ação uma reação: o que damos para a vida, da vida recebemos.



A cada ação uma reação: o que damos para a vida, da vida recebemos.

Quantas vezes laboramos o dia inteiro, extenuadamente, “fazendo por fazer” nossas obrigações, “nervos à flor da pele”, desejando que as horas voem para que, quem sabe ao nascer de um novo sol as coisas mudem e tudo melhore? Com esse desejo lembrado nos esquecemos de algo precioso: o dia que perdemos. E um dia perdido é um dia a menos vivido, um dia desperdiçado, uma conta a menos no fio do pequeno rosário de nossas vidas.
Da vida recebemos o que damos a ela. Se dermos paz recebemos sossego, se dermos sorrisos recebemos alegria, se dermos trabalho recebemos riquezas. Nossos atos, palavras e estado de espírito é matéria-prima que amalgamam-se e constroem o suave transcurso dos nossos dias. E para nós termos o melhor, devemos dar o melhor de nós.
Viver num ritmo desordenado, frenético, atropelando tudo à frente e polemizando por questões vãs, é aquecer o termômetro do nervosismo e empanar o brilho do dia. E ao repetirmos diuturnamente esse gesto acabamos por abreviar sensivelmente nossa qualidade de vida.
“Cabeça fresca”, “ideias airadas”, “nervos em repouso”, conversar e interagir pacienciosamente para resolver discórdias, com equilíbrio e bom trato são formas de deslindar diferenças e permitir-se saborear a boa convivência. E assim fazer com que cada minuto seja ótimo, as horas excelentes, os dias espetaculares.
Ação e reação. A vida pode ser mil hastes, com espinhos longos, agudos, encurvados - ou das rosas imitar o frescor, aroma, beleza e cor; pode ser o joio a contaminar os grãos de trigo - ou ser o fermento para os pães dos nossos dias. A escolha é sua, é nossa, mas, lembre-se sempre, faça da sua vida uma companheira, jamais uma adversária!

Reflexão:
Amigos, cuidem bem dessa preciosidade chamada vida. Ela é única, frágil, efêmera, irrenovável. Deguste saborosamente cada dia da sua hospedagem por aqui. Seja e faça seus semelhantes felizes!

Prof. Inácio Dantas
Do livro “Semeando dias felizes!”
Brasil:

domingo, 8 de julho de 2018

Hora do Líder engendrar novas ideias na área corporativa:

ser líder. pequena bíblia do líder.



A copa do mundo acabou. Hora do Líder engendrar novas ideias na área corporativa:

1-Ideias para a produção de produtos ecologicamente corretos (O selo “verde”, a nova “febre” da demanda/consumo mundial).
2-Ideias para agilizar e racionalizar produção/estoques (Kanban, “produção-puxada”, “Just in time” etc.)...
3-Ideias para minorar o desgaste humano e dos equipamentos e aumentar a relação utilização/vida útil dos ativos... (Pessoal capacitado na manipulação do ferramental/equipamentos com eficiente setor de manutenção e reposição de peças).
4-Ideias para novos procedimentos (planejamento tributário) para reduzir a carga de impostos dentro da lei (“Elisão Fiscal”, economia de impostos dentro das Leis.)...
5-Ideias para prospectar novos potenciais compradores (poder de compra da população), nichos de mercado (alta concentração de renda e baixa oferta de bens; exportação), aumento do market-share...
6-Ideias de gestão para inovar produtos (embalagens, designers, propaganda/marketing etc.), não só investindo dinheiro, mas também investindo em tecnologia e em talentos.
7-Ideias para melhorar a qualidade da mão-de-obra gerando aumento da produtividade, reduzindo “rebarbas”, “sucatas”, horas-extras, adicional-noturno etc (treinamento e capacitação do pessoal da área produtiva e administrativa/financeira)
8-Ideias para substituir equipamentos obsoletos por modernos e ágeis (automação, robótica nanotecnologia etc), reduzindo o manuseio humano e aumentando a eficiência produtiva.
9-Ideias para redução/economia/reutilização de água (água de reuso), energia elétrica (solar, eólica, gás metano ou gasolixo), combustível, mão-de-obra capacitada, material de consumo (uso racional), estocagem, aluguéis, seguros, juros financeiros etc...
10-Ideias para a substituição de insumos (mudança de fornecedores?) por outros de menor custo e maior prazo de pagamentos, mantendo a mesma base instalada e qualidade do produto final.

Prof. Inácio Dantas

Do livro “Ser Líder. Pequena bíblia do Líder”


segunda-feira, 25 de junho de 2018

Eficiência, eficácia: disciplina a serviço dos lucros.



Eficiência, eficácia: disciplina a serviço dos lucros.
(Cresça profissionalmente dentro da empresa. Destaque-se. Recicle-se, atitudes e conhecimentos se necessário e alcance a eficiência e a eficácia[1]. Tenha espírito solidário e colaborativo. Adicione obediência, probidade, colaboração, caráter impoluto. Com essas qualificações você melhorará o seu currículo, e, junto, a sua vida.)
Disciplina é sinônimo de eficiência e eficácia; ambos são sinônimos de produtividade. Logo, não há boa produtividade com indisciplina, seja em que segmento da vida for. Isso é inconteste.
Empresas onde líderes ordenam e liderados desobedecem são empresas fadadas ao insucesso. Como pode um ambiente de trabalho manter-se coeso e produtivo se ali se instalar uma Torre de Babel? Há que todos falarem o mesmo idioma, haver sinergia entre os pares, obediência às regras, respeito à hierarquia, aos colegas e disciplina operacional. Ressalte-se que esses quesitos, além de serem impulsores de faturamento e lucros, são itens que integram o padrão ISO, pois permitem aumentar o grau de segurança e reduzir, em contraponto, o número de acidentes de trabalho.
Seja do pedido do cliente à execução do serviço, do início do processo da matéria-prima ao produto final, da portaria de descarga ao depósito e do depósito às prateleiras de vendas, há um caminho lógico e racional a ser percorrido; e esse caminho é reto e plano, sem desvios ou ressaltos. Esse é o “percurso da eficiência”, ou seja, os bens e insumos chegam mais rápido à área de processamento e vendas.
 A disciplina constante é qual uma mola-mestra incansável, que se retrai e se expande empurrando para a frente os negócios. Qualquer entrave na flexibilidade dessa mola, lá na ponta, imprevistos poderão ocorrer. E esses imprevistos resumem-se em produtos mal acabados, com defeito, excesso de sobras e desperdícios; mercadorias empoeiradas, vencidas, danificadas ou mal expostas na área de vendas; serviços executados com atraso, baixa qualidade ou imperfeição, etc. E daí decorrem trocas, substituição de peças e componentes, refazimento de serviços gerando perda de clientes, altas de custos, prejuízos... Essas práticas empresário algum pretende registrar nos seus negócios, pois é um retrocesso na escala produtiva e nos lucros.
 Devemos considerar a disciplina como um item a estar presente na empresa como parte integrante do produto final. Ela é um facilitador indispensável para os desafios do dia a dia e para aqueles que buscam o primor e a plena eficiência dos trabalhos. Discipline, pois, e discipline-se!

Prof. Inácio Dantas



[1] [1] Peter Drucker, o pai da Administração moderna, define os termos da seguinte forma:
"A eficiência consiste em fazer certo as coisas: geralmente está ligada ao nível operacional, como realizar as operações com menos recursos – menos tempo, menor orçamento, menos pessoas, menos matéria-prima, etc… Já a eficácia consiste em fazer as coisas certas: geralmente está relacionada ao nível gerencial".


segunda-feira, 18 de junho de 2018

Ser Líder é... Dez importantes avaliações:



Ser Líder é... Dez importantes avaliações:

1-...Ser líder é investir de si no conhecimento para dar aos liderados o retorno do saber.
2-...Ser líder é não deixar persistir dúvida na equipe mesmo que ainda para si dúvidas persistam...
3-...Ser líder é, com o bastão do poder, não querer subir mais alto que as asas da realidade pode levá-lo...
4-...Ser líder é não aumentar a fraqueza contra alguém mais forte nem exceder a força contra alguém mais fraco...
5-...Ser líder é ter a hombridade de, junto com os companheiros subir a escada do sucesso, e não fazendo deles a escada.
6-...Ser líder é jamais ficar “nas mãos dos outros” para decidir, pois aquele que decide pelos outros não é dono de si próprio!
7-...Ser líder é jamais garantir ter em mãos a taça da vitória, mas ter fórmulas, métodos, estratégias e com trabalho conquistá-la!
8-...Ser líder é ensinar, desde o abc aos pupilos até álgebra aos veteranos. Ser líder é fazer a transição serena entre o nascente e o poente da sabedoria.
9-...Ser líder é ser ladino, astuto e sagaz contra certos funcionários. Pois, fatalmente, ao descobrir-se uma mentira revela-se uma verdade...
10-...Ser líder é desenvolver a fantástica arte de negociar: ganhar muito quando nada é possível perder, e perder pouco quando nada é possível ganhar...

Prof. Inácio Dantas
Do livro “Ser líder. Pequena bíblia do líder”

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Decisões importantes nos negócios? Pense e repense: falhas e enganos acontecem...




Decisões importantes nos negócios? Pense e repense: falhas e enganos acontecem...

Em se tratando dos seus recursos financeiros, da solidez do seu patrimônio, todo cuidado é pouco na hora de tomar decisões sobre investimentos. Confiança e segurança são substantivos que devem andar juntos e ‘misturados’. Decidir por impulso ou por “achar que...”, pode levá-lo a falhas e enganos incorrigíveis.
Pense, repense, avalie, reavalie: o mundo é um grande “balcão de negócios”, uma bolsa de valores onde as ações constroem ou desconstroem o futuro. Falhas e enganos são cobrados a peso de tempo de vida. Financistas, investidores, múltiplos interesses, riscos constantes... No afã de investir-se tudo para ganhar tudo, tudo pode-se perder e ficar sem nada. Portanto, prudência e jamais arrisque todas as “fichas” no mesmo “lance”.
Claro, você pode até aventurar uma jogada, acertar o placar e enriquecer. Mas, também pode errar e perder tudo. Por conseguinte, feeling para os investimentos, não ouvir o marketing interesseiro dos experts, perder algum tempo pensando e avaliando é uma combinação segura e providencial. Por obviedade matemática, aumentar as chances de ganho diminuem as chances de perda.
Ninguém tem bola de cristal para saber o que virá depois. Todavia, perscrutar o mercado, avaliar os negócios e as pessoas em quem se vai investir são alternativas que costumam revelar-se bem sucedidas.
Elenque as prioridades do seu negócio, dê-lhas enfoque, atenção e minimize erros e enganos. Dê importância ao que é importante. Orientado, seguro e cercado de todas as garantias, tome as decisões para acertar o placar na primeira cartada.

Reflexão:

Não fique com um passivo onde é para amealhar um ativo. O erro impensado que cometer irá lamentar por longo tempo. Porém, ao acertar, lastreado em boas análises, irá, feliz, comemorar os lucros da sua decisão.

Prof. Inácio Dantas
Do livro “Semeando dias felizes!”

sábado, 26 de maio de 2018

Seis erros que você, profissional, deve evitar


Seis erros que você, profissional, deve evitar

1.Trabalhar em excesso. A ideia de levar serviço para casa e trocar o lazer pelo fazer pode ser um indutor de melhor remuneração, mas certamente é também da fadiga física e do estresse. Sua jornada de trabalho na empresa já o leva aos limites das forças. Evite ao máximo a dupla jornada.
Dica: Mesmo que você adore trabalhar, seja racional e não faça mais do que suas energias permitem. Ganhar dinheiro e perder saúde não é uma combinação inteligente.

 2.Irritar-se facilmente. Quando um colega discorda dos seus métodos você perde a paciência, muda o humor e esbraveja. Com isso perde a razão e diminui seu conceito profissional.
Dica: Evite reações automáticas. Controle a irritação. Reflita, inspire fundo e avalie o que lhe é proposto. Há boas sugestões que podem se somar às suas e propiciar trabalhos em alto nível.

3.Achar-se o “sabe tudo”. Erro fatal. Recicle essa autoavaliação. Você pode saber muito de muita coisa, mas não sabe tudo de tudo. De repente você pode ser questionado e ter que se dobrar a perguntas sem respostas.
Dica: Aceite o saber dos outros. Interaja harmonicamente procurando ensinar e aprender. Diálogo em alto nível traz melhoria nas relações humanas e profissionais.

4.Desistir sem lutar. Por medo de errar, ou por insegurança na própria capacidade, diz “não” aos novos desafios que o farão pensar, agir e alterar sua rotina.
Dica: Cobre de si mesmo mais garra e ousadia. Se estiver dentro das suas habilidades ouse, participe, tente. Jamais deixe-se vencer antes de lutar.

5.Ter desculpas prontas para possíveis erros. Preocupe-se em fazer correto e bem feito os serviços que lhe compete. Não se preste a ser criativo nas desculpas e sem criatividade no trabalho.
Dica: Sucessivas desculpas para sucessivos erros farão com que percebam suas manobras e subterfúgios. Ligue-se no trabalho, dê toques de arte e qualidade e melhore a confiança e o respeito superior.

 6.Recuar, desistir das ações. Recuar nem sempre é sinal de fraqueza; pode ser estratégia para reabastecer-se de energias e novas ideias e voltar à luta ainda mais disposto e preparado.
Dica: Num momento crítico, quando você perceber que vai falhar ou perder o controle, pare, recue e fortaleça-se. Ao retomar o passo estará pronto para evoluir no serviço e na profissão.

Prof. Inácio Dantas
Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional”

domingo, 6 de maio de 2018




Para obter a consagração lá na frente, num certo instante da vida, dê a “partida” agora. Não hesite nem se deixe ser pressionado pela carência das necessidades: nesse estágio age-se irracionalmente e o resultado pode ser adverso.
Incite-se para competir, seja em algo novo ou aperfeiçoar o velho. Mexa-se. Membros e cérebro, usados coordenadamente, com inteligência e tendo por ponto de apoio o trabalho, são alavancas que movem projetos e sonhos.
O corpo é uma arquitetura flexível - a vida um processo dinâmico. Os recursos são escassos, as necessidades ilimitadas. Compatibilizar adequadamente essas variáveis é produzir riquezas. Tudo que é útil, e feito com qualidade, é objeto de procura com régio prêmio ao suor e empenho.
Trabalhar é uma competição honrada. E quem não tem apetite para competir vive com fome de vitórias!
Onde há competições há sonhos a sonhar, lutas a lutar, realizações a realizar. A “aldeia global” tem um espaço VIP para os vencedores - e o seu lugar o aguarda. Competir faz parte da gênesis humana. As competições são milenares, aos milhares; os laureados somente os que tiverem a benemerência.
Nade contra a maré das indecisões e alcance a terra firme das realizações. Conclua que a soma do esforço, criatividade e persistência têm por resultado a prosperidade. E a prosperidade é o fruto abençoado que brota da semente do trabalho!


Reflexão:
O pódio é feito de três degraus. Um deles pode ser seu, basta fazer parte do rol dos competidores. Ligue o motor da sua resolução e mova-se buscando o lugar mais alto, o degrau da prosperidade!

Prof. Inácio Dantas
Do livro “Você, líder do seu sucesso!”

domingo, 22 de abril de 2018

Publique seu livro. Revisão geral.

Revisão de texto de livro e ajuda para colocar à venda na Internet.

Amigos(as), 

Se você tem um livro e quer vê-lo publicado (e à venda!), com revisão de texto completa, fale comigo. Faço a revisão ortográfica, acentuação, concordância verbal, ponto, vírgula, reticências... etc. Faço a formatação, insiro os capítulos, índice etc. (Obs. Português do Brasil). 

Não deixe seu livro na gaveta, guardado para quem sabe nunca publicar. Aproveite e veja seu trabalho à venda em boas livrarias (Amazon, Saraiva).

Inácio Dantas
inaciodantas@zipmail.com.br


sábado, 21 de abril de 2018

Intransigência: lição que se deve descartar.




Se você conhece alguém intransigente, aprenda com ele o que não se deve ser...
Intransigência é não transigir, não ceder, não condescender, discordar, ter postura absolutista, extrema, austera e rigorosa. E, a bem da verdade, nesse mundo globalizado e interconectado que vivemos, há que se abrir a porta para a democracia e as concessões para que as mesmas portas nos sejam abertas.
“Relação perde-ganha”. Antigamente, os negócios tinham essa conotação, “alguém perdia para outro ganhar”. Hoje, com a ideia “dividir para multiplicar”, e usando-se a transigência para negociar, é possível comprador e vendedor ganharem simultaneamente: é o chamado “ganha-ganha”.
É preciso entender que é estratégico perder “x” valor agora para ganhar “y” valor lá na frente. Ficar na intransigência, achando que ceder é ser derrotado, deixar-se-á de fechar um bom contrato, e, pior, serão fechadas as oportunidades para outros futuros.
Quantos milhões são perdidos por mera intransigência nos centavos? Quantos serviços são feitos erroneamente por intransigência no modus operandi? Sempre que erguemos uma “barreira” para os outros, ato contínuo, uma “barreira” pelos outros é erguida para nós.
Há que transigir, não ser turrão, abrir mão de certos conceitos, pontos de vista e interesses, às vezes pequenos, em prol dum projeto maior. Em verdade, quando não se pode ganhar tudo, ganhar o suficiente é um baita negócio!
  
Reflexão

Aperte o botão “stop” da discórdia e ligue o botão “play” da transigência. Aceite ouvir vozes contrárias para que também ouçam a sua – o diálogo produz mais que o monólogo. A intransigência resulta em sucesso solitário, e, afinal, qual o prazer de sair bonito na foto comemorando sozinho...?

Prof. Inácio Dantas

Do livro “Você, líder do seu sucesso!”

domingo, 15 de abril de 2018

Sabedoria, experiência profissional: você em destaque!



   Sabedoria, experiência profissional: você em destaque!


A mente humana tem duas portas: uma para a sabedoria e outra para a incultura. À medida que abrimos a primeira, simultaneamente fechamos a segunda. A sabedoria entra, ocupa uma prateleira da nossa mente e nos amplia a visão interior e do mundo. Quanto maior o saber, e o uso dessa dádiva em prol do trabalho, tanto maior o sucesso na vida pessoal e profissional.
A sabedoria é universal. E não há ninguém que sabe tudo e ninguém que não sabe nada. Prejulgar-se ”sabichão”, portanto, é um erro. Evite, posto que, de repente pode-se encontrar à frente pessoas que também leram os mesmos livros, que viveram as mesmas experiências e, por certo, são de notório saber. Resguarde-se. Apenas fale em alto nível de entendimento, pois muitas vezes há gênios com as mãos na graxa. Faça, tanto na vida privada quanto na profissional, que o seu diferencial para os demais esteja na bagagem do saber.
É através do acúmulo de sabedoria e experiência de vida que surge a figura do sábio. Este, silencia e observa. E suas observações esquadrinha-as para opinar assertivamente. Ao fazê-lo, suas palavras não trazem as tintas da soberba; são simples, objetivas, expressadas pela elementar necessidade de se comunicar. Seu saber é tal que depreende-se nas entrelinhas.
Seja, portanto, um sábio, um expert na vida. Carreie sua sapiência para melhor proveito seu e da equipe que faz parte, destacar-se na função e ascender a altos níveis na empresa – e na vida.

Reflexão: 
Quem detém o saber e a experiência profissional responde a quaisquer perguntas - e não as faz a esmo; cria o novo, recria o velho, tem ideias e soluções quando tudo é nebulosas dúvidas, e, por fim, tem o crachá dos privilégios e ganhos em vários dígitos.

Prof. Inácio Dantas
do livro "Você, líder do seu sucesso!"